quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Ter uma perna mais comprida que a outra pode causar dores

Ter uma perna mais comprida que a outra pode sim causar dores pelo corpo, especialmente nas costas, joelho e pé, mas não é somente pelo fato de você ter uma perna mais comprida que você terá dores. Aliás, saiba que cerca de 90% da população tem uma perna mais comprida que a outra. Você terá a possibilidade de realizar um simples teste, para experimentar como é ter uma perna mais comprida.

OBS: Através dos comentários, percebos um grande interesse nos métodos de correção cirúrgica da perna curta. Para quem quiser saber mais sobre isso, sugiro acessar o blog do Dr. Celso Rizzi (http://celsorizzi.blogspot.com.br/), especialmente o artigo sobre Alongamento ósseo.

Suas dores no corpo, sejam nas costas, nos joelhos, ou pés podem ter origem numa diferença de comprimento entre seus membros inferiores. Eu disse podem, pois na verdade diversos fatores estão envolvidos com o surgimento de dores, e a diferença de membros é um deles. Não podemos falar que uma pessoa, somente pelo fato de ter uma diferença de tamanho das pernas, vá ter dores.

103 comentários:

  1. Meu filho de 4 anos está com a perna direita 0,5cm menor que q esquerda. Ele tem o pé chato, e anda na ponta dos pés, precisa alongar a musculatura. A Diferença pode estar relacionada ao alongamento do tendão??? Ou ele pode ter outro problema?

    ResponderExcluir
  2. Oi Anônimo,

    pelo que você diz, seu filho pode ter um encurtamento do tendão (por andar na ponta dos pés, imagino que seja do tendão de Aquiles). A diferença de comprimento de pernas "real" significa que existe uma alteração óssea. Má postura, que muitas vezes pode ser causada por encurtamentos dos músculos e tendões pode dar a impressão de alteração das medidas. Sugiro que procure um médico ortopedista ou pediatra para acompanhar a situação de seu filho. Ele terá condições de avaliá-lo e verificar o que está causando essa diferença.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  3. bom dia..minha filha tem 12 anos e a 4 trata de escoliose mas a mesma nao vem sentindo dores.as vezes a curvatura fica bem menor outras veses fica bem visivel o medico pediu um rx da bacia onde foi visto que ela tem elevaçao da bacia de 1.00 cm..perguntei ao medico se a escoliose poderia ser de perna mais curta mas ele disse que nao era para se preocupar,nao satisfeita com o que ele me disse resolvi procurar um outro ortopedista marcado para dia 02/01/2012..minha pergunta é,seria possivel essa curvatura ou escoliose ser devido a perna mais curta?agradeço a atençao parabens pelo blog...

    ResponderExcluir
  4. Oi Cida,

    uma possível origem das escolioses é sim ter uma perna mais comprida. Uma perna mais comprida fará com que um lado da bacia fique mais alto.

    Ninguém é totalmente simétrico, e mesmo alterações no comprimento da perna não significam que a pessoa terá uma escoliose ou mesmo que tenha, que essa escoliose seja mais ou menos grave.

    Existem outros fatores que vão favorecer ou não o surgimento, ou agravamento de uma escoliose.

    O ideal sempre é ter o acompanhamento profissional, que me parece ser o que você está fazendo em relação a sua filha.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  5. Boa Tarde Claudio.

    Tenho 28 anos, +- 1,80m de altura, uma perna mais curta que a outra por volta de 5cm.

    Não tenho animo nem coragem para alongar a perna mais curta e gostaria de diminuir a mais longa. minha diferença não é no femur e sim na canela.

    O que me indicaria? Posso encurtar a mais longa para que o tratamento seja mais rapido e mais comodo?

    Sou atleta, tenho saúde, gostaria de uma opinião sua sobre este caso. Desde já um grande abraço, Edu.

    ResponderExcluir
  6. Boa tarde Edu,

    5cm é uma diferença e tanto entre uma perna e outra! Você está certo que é essa a diferença?

    Veja, o alongamento não irá fazer efeito pois estamos falando de uma alteração da estrutura óssea da perna, e não há como modificar essa estrutura através do alongamento, ou mesmo de exercícios. Pode ser feita uma compensação (uso de palmilhas, por exemplo) ou tratamento cirúrgico visando aumentar o tamanho do osso.

    Se sua alteração é realmente óssea lhe aconselho procurar um médico ortopedista para verificação da conduta mais apropriada.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde Claudio. A diferença são mesmo os 5cm.

    Eu faço uso de uma palmilha para compensação, mas ela não atinge os 5 cm, então o desconto esta muito grande.

    A minha duvida é a seguinte Claudio, ao invés de fazer o alongamento da perna menor, eu posso encurtar a perna maior??? Sendo que já tenho 28 anos e provavelmente não cresço mais.

    Quero saber sobre a possibilidade do encurtamento da perna maior pois me parece menos traumático e um processo de recuperação mais simples.

    Abraço, Edu.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Edu,

    uma possibilidade cirúrgica é sim o encolhimento da perna longa. Porém, para verificar a viabilidade do processo o ideal é que você procure um médico e converse detalhadamente com ele a respeito. Sempre existem considerações individuais a considerar.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  9. Ok Claudio, muito obrigado pelos esclarecimentos.
    Forte abraço, Edu.

    ResponderExcluir
  10. Sempre fui atleta de basquete ... mais rompi o ligamento cruzado anterior da perna direita em 2001 e fiz a cirurgia de reconstrucao ... depois de algum tempo da cirurgia percebi q naum soh minha perna mais o pé direito tb eh menor(39 o direito e 41 esquerdo sao meus calçados) ... procurei o medico q me operou e o mesmo disse naum ter ligacao com a cirurgia.... ano passado fiz a escanometria e deu 29mm de diferença do MID para o MIE e o medico me passou uma palmilha... nunca me encomodou em nada essa diferença... agora resolvi mudar de esporte, e a 1 ano treino triathlon ... acontece q qnd corro distancias maiores q 21km meu joelho direito(q eh o da cirurgia e o da perna menor) passa dias doendo ... como profissional de Ed. Física, percebo q tenho o musculo posterior da coxa direita enfraquecido devido a uma fisioterapia pouco especifica para essa regiao durante o pos-operatorio e estou fazendo um trabalho de fortalecimento... gostaria de saber se existe alguma palmilha especifica para pratica esportiva de alto rendimento, e alguma opniao, sugestao... obrigado

    ResponderExcluir
  11. Você provavelmente não sentia nada antes durante sua prática de basquete pois esse é um esporte aberto, onde o ambiente sempre se altera e você sempre tem de mudar de direção. No caso da corrida ou do ciclismo (no caso do triatlon) as atividades são muito cíclicas, e você sempre sobrecarrega o corpo de forma assimétrica, daí passou a sentir os sintomas. É como se a assimetria tivesse ficado mais evidenciada pela natureza do esporte.

    Você continua usando a palmilha nesse novo esporte? Seria importante, assim como uma avaliação da forma como você se movimenta durante a prática esportiva. Possivelmente a sobrecarga pode estar acontecendo somente durante a atividade, e existe a possibilidade de, mesmo em alguém usando a palmilha, estarem acontecendo alterações do movimento que gerem dores e sobrecarga, que quando corrigidas resolvem o problema.

    Procure um fisioterapeuta de confiança na região em que você mora e converse com ele a respeito. E não se esqueça de fortalecer os músculos enfraquecidos, sempre tenha atenção ao equilíbrio muscular.

    Atenciosamente,

    Claudio Rubens

    ResponderExcluir
  12. Olá , tenho 15 anos e há quase 3 anos, eu tive uma fratura na minha perna ,jogando futebol , o médico disse que foi na tibia e fiboula distal ,proximo ao tornozelo , não me recordo muito bem e ele havia me falado que minha perna poderia parar de crescer ou crescer torta após alguns anos ,ele falou que se caso isso acontecesse era pra eu voltar lá , até então venho percebendo que desde quando eu tirei o gesso e fiz a fisioterapia e não consigo andar normalmente mais, ando um pouco mancando e com o pé para fora e o futebol que praticava antes não consigo mais praticar , tudo isso está me causando muita angústia. E estou com receio de ir ao médico , pois podemos dizer que a minha vida esta começando a caminhar agora, conseguir alcançar um dos meus objetivos agora e etc. Caso precise de cirurgia para fazer essa correção , eu ficarei quanto tempo sem andar ? E outra , o médico não me passou muita confiança , não sei porque.

    ResponderExcluir
  13. Oi Vítor,

    fraturas distais em pessoas que estão em fase de crescimento realmente podem interferir com o crescimento ósseo, especialmente se atingem a "epífise de crescimento" que é a cartilagem através da qual o osso cresce.

    O que você necessita fazer realmente é procurar um médico, que vai lhe examinar clinicamente e, provavelmente, lhe encaminhar para a escanometria (ou escanografia), ou seja, o raio-x para verificar se realmente houve alteração do comprimento ósseo.

    O fato de você estar mancando ou, eventualmente, estar com dores, não necessariamente significa que uma perna está maior que a outra. Isso também pode ocorrer devido a outras alterações, como alterações posturais que poderiam se decorrentes do período em que ficou imobilizado.

    É necessário também, caso haja realmente uma diferença entre as pernas, verificar se o tamanho dessa diferença é significativo e o quanto, caso seja significativo, uma palmilha ou calçado podem corrigir essa diferença e ajudá-lo. Caso seja necessária cirurgia o tempo vai variar (converse com seu médico a respeito) mas pense que, quanto antes resolver verificar, antes vai obter uma solução para o problema.

    Confie e vá a um médico de confiança (se preciso, vá a mais de um) e verifique como melhorar o que estiver lhe incomodando. Permita-se ter uma melhor qualidade de vida.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  14. Cláudio , muito obrigado pela atenção.

    Então , eu tenho mais algumas dúvidas, aí seguem : no caso de eu precisar apenas usar essas palmilhas ortopédicas , elas tem a função também de influenciar o cresimento da minha perna e fazer com que ela cresça normalmente de volta ? Se eu não for ao médico eu posso correr algum risco de não andar mais ou algo do tipo ?

    E a mais importante , eu vou poder ter as duas pernas do mesmo tamanho, ou até mesmo com uma minima diferença , se o tratamento for feito corretamente ?

    Estou muito preocupado , pois eu percebi que a minha perna é uma maior do que a outra já faz um tempo , mas não tenho muitas dificuldades para andar , só manco um pouco e sinto dores.

    Obrigado

    ResponderExcluir
  15. Oi Vítor,

    não, as palmilhas servem apenas para compensar a diferença de tamanho. Você corre maior risco de ter dores e problemas em tornozelos, joelhos, quadris, coluna, enfim, a diferença de comprimento gera compensações, e isso aumenta o risco de uma sobrecarga mais localizada , consequentemente, de mais dores e lesões.

    Você deve conversar com o médico a respeito. Ele vai te informar mais detalhadamente do que esperar no processo cirúrgico.


    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  16. Oi cláudio...bd
    meu filho tem 6 anos ,está com um desvio na coluna[lordose],o ortopedista pediu um raio x para medir os membros inferiores deu uma diferença na perna de 0,8cm,gostaria de saber se é muito grande essa diferença? qual o tratamento? antes do resultado o médico passou natação p ele!
    obg

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda,

      é legal acompanhar essa diferença, ver se pode haver alguma alteração na medida em que ele cresce. Por outro lado, essa alteração pode, e provavelmente está, provocando uma escoliose (uma perna mais longa deixa a bacia elevada de um lado, e isso altera a posição das vértebras, levando à escoliose).

      No caso de seu filho, um dos possíveis tratamentos seria o uso de uma palmilha para a correção da diferença de tamanho.

      Em relação à hiperlordose (lordose, na verdade, é uma curvatura natural que todos temos e é essencia para a saúde da coluna. O problema é quando ela é excessiva, daí o termo "hiper"), sob o ponto de vista da fisioterapia eu acho importantíssimo o acompanhamento de um fisioterapeuta. Ele é o profissional que vai avaliar as alterações presentes, tais como músculos curtos ou fracos, hábitos de movimento, dentre outros, e estabelecer o mais adequado programa de correção. Porém, muitas vezes o acompanhamento de um fisio é mais recomendado somente a partir dos 7 (sete) anos de idade, que é quando a criança tem mais condições de acompanhar e seguir as orientações).

      Acho a natação interessantíssima quando realizada sob supervisão adequada. Costas é um ótimo estilo para correção da lordose pois exige uma força e uma postura corretivas da hiperlordose.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Fernanda, só complementando, uma outra possibilidade é o tratamento cirúrgico. Tanto o encurtamento da perna mais longa, como o alongamento da perna mais curta são possíveis. Para ver o quão recomendado é esse caminho, recomendo-lhe que converse com o médico responsável a respeito.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  17. tenho uma bebe de 5 meses, e venho notado que uma perna esta menor que a outra. quando ela fica em pé ela sempre coloca um pé frente o outra, nunca fk com as pernas juntas, só se ajudarmos com a mão. Qual será o tratamento, diagnostica cedo tem como reverter.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Simone,

      é muito difícil dizer. Sinto não poder ser de maior ajuda, mas o melhor que você pode fazer nesse momento é procurar um médico pediatra para que uma avaliação adequada seja realizada.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  18. ola tenho 30 anostenho uma perna ligeiramente mais comprida que a outra, mas o pe e bem maior a difrenca, bem maior, alem de ter um pequeno defeito, o pe curto e curvo, devido a um acidente aos 3 anos de idade tive paralitica durante uns meses... mas agora na minha quarta gravidez ando com uma dor pesada no musculo da perna direita a tal que tem um pe maior que outro.... sera que tem alguma relacao o pe mais curto e a dor... obrigado

    ResponderExcluir
  19. Pode ser que sim, mas pode ser que não.

    O fato de haver uma assimetria do tamanho dos pés gera uma assimetria de sobrecarga entre os lados do corpo. Estando essa sobrecarga aumentada mais ainda devido a gravidez, é possível que seu corpo esteja demonstrando que a sobrecarga está excessiva para ele, e por isso tenha aparecido a dor na perna.

    Lhe sugiro uma avaliação com o médico que lhe acompanha.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  20. Minha filha tem 7 anos e a 5 anos e meio descobrimos que ela teve uma infecçao no femur e ficou com uma perna 3cm menor que a outra, ela faz acompanhamento com um ortopedista pediatrico, porem fico com muita duvida pois a diferença ja esta em 3,6cm, e o medico nao quer fazer um alongamneto osseo pois e uma cirurgia muito dolorosa, ele agora esta optando por interromper uma fase de crescimento da perna maior...sofro pois sei que o problema dela é complicado...só queria ve-la feliz, mas o mundo e tão cruel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sheila,

      em relação à correção das estruturas ósseas, você está fazendo o correto, ou seja, contando com acompanhamento médico.

      Se você tem dúvidas sobre os benefícios ou prejuízos de se operar (ou não se operar) procure mais detalhes com os médicos. Eles poderão lhe ajudar a tomar a decisão mais sábia em relação à saúde e o bem estar de sua filha.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  21. Tive um acidente de carro em 1999, onde tive uma fratura no femor, com isto minha perna direita ficou cerca de 2cm mais curta que a esquerda, hoje estou com 33 anos, e nunca usei paumilha ou algum tratamento para tirar esta difernça, mas de 6 meses pra ca sinto dores logo apos jogar futebol, chegando este final de semana ter 3 dias de dores muito intensas. Gostaria de saber se no meu caso o que posso utilizar alem de pauminha para a correção deste problema, Marco Antonio/Vilhena RO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco,

      como orientação geral, lhe diria para manter um ótimo condicionamento físico. Isso vai aumentar a tolerância de seu corpo à sobrecarga imposta, quer você tenha uma perna maior ou não.

      A palmilha vai ajudar a deixar os lados de seu corpo em simetria, mas você deve conseguí-la somente após a avaliação médica ou fisioterapêutica apropriada.

      Cuidado com essa dores intensas que você vem sentindo, e trate de procurar ajuda profissional para impedir que se transformem em lesão.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Oi Marco, só complementando, para a correção da diferença de comprimento entre as pernas, o que se utiliza mesmo são as palmilhas.

      Não posso deixar de enfatizar a importância de você procurar atendimento profissional para que as palmilhas sejam escolhidas adequadamente. Procure esse atendimento para receber as orientações de alguém que pode vê-l, avaliá-lo e ver aquilo que realmente será útil e importante para você.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  22. tenho 15 anos, a 4 descobri que tenho escoliose, tenho a perna esquerda menor 1 cm que a direita e uso uma palmilha especializada. isso se normaliza ou tenho que fazer a tal cirurgia quando parar de crescer?
    a cirurgia normaliza?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não temos como afirmar, cada caso é um caso. Em primeiro lugar é necessário ver se a diferença é realmente devido à alteração óssea, depois é necessário verificar se está interferindo com suas atividades diárias.

      A escoliose em si pode dar a impressão de uma perna maior que a outra, e pode potencializar os efeitos de uma perna ser maior que a outra (ou seja, intensificar os sintomas).

      Sugiro que converse com o médico pediatra ou ortopedista que te acompanha, e verifique a necessidade, viabilidade e possíveis resultados de um possível procedimento cirúrgico.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  23. Olá Dr. Bom dia! Eu queria saber fora o método de usar palmilha teria de alguma forma corrigir uma perna curta que tenho com 3,5 mais ou menos?
    Um abraç!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Para a correção ou diminuição da diferença há a possibilidade de realização de procedimento cirúrgico.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  24. Cláudio, após sessão de radiologia, indicada pelo ortopedista, foi constatado que tenho 1,26cm de perna maior que a outra[a direita é menor], no entanto isto tem causado em mim escoliose, pois a pélvis se inclina e a coluna segue sua inclinação. Existe algum método para aumentar a perna? Desconheço o assunto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Guilherme,

      se isso realmente está lhe provocando alterações e/ou sintomas, você pode usar procedimentos compensatórios, como as palmilhas, ou, eventualmente, optar por um procedimento cirúrgico. A escoliose realmente pode se originar dessa diferenças, e você demonstrou saber o que está acontecendo com seu corpo.

      Sugiro que converse com seu médico de confiança para que possam decidir com sabedoria o que fazer, pois cirurgia implica em gasto, tempo de imobilização, na cirurgia em si, na reabilitação, enfim. Há diversos aspectos a serem levados em consideração.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  25. boa noite.
    tenho 22 anos, e sempre que ando na rua percebo que minha cabeça vai de um lado para o outro, e não é pouco. E por causa desse incomodo percebi que minha perna esquerta é um pouco maior que a direita. Pode ser por causa da diferença das pernas que quando eu ando minha cabeça vai de um lado para o outro?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anônimo,

      uma perna maior que a outra até poderia ter esse efeito caso a diferença fosse relativamente grande.

      Entretanto, outras alterações poderiam lhe dar essa impressão, mesmo que não houvesse qualquer diferença significativa entre o comprimento de pernas. Um exemplo seria no caso de uma escoliose (desvio lateral da coluna, que incluiria a inclinação do corpo para um dos lados), ou uma fixação articular na região da bacia ou da coluna, só para citar exemplos. Nessas duas situações você poderia gerar compensações durante sua caminhada que poderiam lhe dar essa impressão de estar com a cabeça oscilando em demasia.

      Minha sugestão é a de que você procure um fisioterapeuta para que esse possa avaliar o que está ocorrendo com sua estrutura músculo-esquelética e poder lhe orientar adequadamente.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  26. Fiz uma escano-metria a duas semanas, nela consta que eu tenho a perna direita 2,6 CENTÍMETROS menor que a esquerda, e consequentemente tenho dor na lombar, é indicado o uso de palminhas nos tênis para a correção?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Matheus,

      de maneira geral, em casos em que a diferença é maior que 2cm (seu caso), sim. Entretanto, não é só ir numa loja e comprar a palmilha. O ideal é que você procure um médico que pode ele mesmo fazê-lo ou encaminhá-lo a uma empresa especializada, isso para que a palmilha seja feita sob medida.

      E sugiro também que você procure um fisioterapeuta na região onde vive, para que ele possa avaliar sua postura e movimento. Ter uma perna maior que a outra altera a posição da bacia, levando a uma escoliose na coluna. Mesmo se você corrigir a diferença de comprimento, o longo período em que ficou sem a correção pode ter lhe trazido encurtamento da musculatura, alterações da força, do movimento e da sua maneira de realizar os movimentos, que dificilmente serão resolvidas apenas por ter adequado o comprimento das pernas.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  27. Olá!
    isso se cura ?
    minha perna direita é 1 cm menor que a esquerda. como isso poderia ser melhorado ? como se chama esta cirurgia que é feita para aumentar o valor da outra perna que é mais curta que a outra? ela pode ser feita pela unimed ? fui em um ortopedista, ele me passou escanometria, e apenas me disse para compensar a altura com uma palmilha, mas quando ando, realmente eu passei a sentir que quando eu caminho, parece que eu tombo para o lado direito. ainda tenho escoliose, cifose, e lordose.

    ResponderExcluir
  28. Guilherme,

    uma alteração da estrutura anatômica, óssea, em pessoas adultas só pode ser "corrigida", ou compensada, com cirurgia, que vai ou diminuir a perna mais longa, ou aumentar a perna mais curta (vai abrir um espaço no osso para que seja preenchido). A escanometria visa identificar essa diferença, e uma vez identificada, o que fazer em relação à ela é uma decisão que se toma entre o indivíduo e o médico, após conversarem a respeito.

    No texto acima estão as orientações mais usuais da literatura científica. Porém, cada caso é um caso e, conforme disse, a decisão é feita com o paciente em conjunto com seu médico.

    As alterações posturais podem interferir sim com a sensação e a impressão de se ter uma perna mais curta ou comprida. Porém, a escanometria procura identificar o tamanho do osso em si, e especialmente com diferenças relativamente grandes (seu caso), costuma ser bastante confiável.

    Atenciosamente,

    Claudio

    ResponderExcluir
  29. Oi tudo bem ?
    Eu tenho 17 anos, moro em MG....
    Eu tenho a perna direita 2 cm menor que a esquerda, uso palmilha!
    mais me sinto muito encomodado com a palmilha que uso!
    Meu medico me indicou uma cirurgia de alongamento, mais ele não me deu detalhes!
    Queria saber quanto tempo eu vou ficar de recuperação com essa cirurgia de alongamento ?

    Grato '

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Dielson,

      procure seu médico, ele é o profissional que será responsável pela cirurgia e que pode lhe dar todas as explicações.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  30. Olá Cláudio:
    Meu nome é Carlos, sou do Paraná. Eu fui submetido a uma cirurgia há alguns anos, devido a uma hérnia discal entre as vértebras L5 e S1. Uns dois anos depois disso, passei a notar um desnivelamento nítido nas cristas ilíacas. Fiz exame de escanometria, que mostrou MID 2 cm maior que o MIE. O fato é que nem eu nem minha esposa tínhamos notado esse desnivelamento dos quadris antes da cirurgia de hérnia. É possível que, após a cirurgia, algum enfraquecimento da musculatura das costas e/ou pernas tenha acentuado um desnível menor que já existia (por conta da diferenças entre as pernas), e que eu não notava por ser uma diferença discreta?
    Grato: Carlos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos,

      bom, se a escanometria indicou uma diferença de comprimento, isso significa uma alteração óssea, ou seja, existe uma diferença real de comprimento.

      Alterações podem ter acontecido após a cirurgia. Sempre que temos dor, imobilidade ou lesão há uma resposta da musculatura, que pode ser tanto de inibição ou de tensionamento. E essa "tríade" está presente num processo cirúrgico. Sim, a cirurgia pode ter promovido alterações musculares e posturais, e essas alterações podem ter acentuado um desnível anteriormente presente, no caso, a diferença de comprimento de membros inferiores, e sim, é possível que só então você tenha percebido.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  31. Olá Cláudio,
    Minha mulher tem um encurtamento real na perna direita de 1,2 cm, constatado através de escanometria digital, além desta ser mais fina no perímetro da panturrilha, com uma diferença de cerca de 4,5 cm. Ocorre que, mesmo usando a palmilha para compensação, ela não consegue firmar nas duas pernas ao mesmo tempo, o que ocorre com uma compensação por volta dos 2,3 cm. Esta diferença pode ocorrer, mesmo neste exame? As medidas apresentadas no exame podem ter sido mal interpretadas? Pode ocorrer uma diferença deste nível na altura dos tornozelos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos,

      te sugiro que procure os profissionais que a acompanham e converse com eles. Eu não entendi ao certo o que você quis dizer ao falar que "ela não consegue firmar os pés", não sei se ela não consegue tocar o solo com os dois pés, ou se ela não tem força numa das pernas.

      Uma alteração postural importante poderia dar a impressão de uma perna mais comprida, muitas vezes agravando o problema de uma perna ser, em sua parte óssea, maior que a outra. Por exemplo, no lado da perna mais comprida, se a bacia dela estiver inclinada para baixo em relação ao lado oposto, teríamos somada a diferença de comprimento real, e a diferença que seria devido à bacia ser mais alta.

      Desculpe não ser de maior ajuda.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  32. Olá claudio, tenho um irmão que está com diferença de 8cm de uma perna para outra pela escanometria, já pela medida que a fisioterapeuta dele fez deu uma diferença de 3cm, ele apresenta espasticidade nessa perna menor, tanto que anda na ponta do pé, nesse caso a palmilha para ele é indicado ou vai aumentar ainda mais essa espasticidade?? ou tem aumentar o solado inteiro do sapato?? outra questão se a diferença é 8 cm, tem que fazer um solado de 8 cm?? obrigada. Kátia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kátia,

      não sei te dar uma resposta definitiva em relação a todas as perguntas.

      Ele tem alguma condição neurológica? Você menciona espasticidade, isso é uma alteração motora, decorrente de alguma condição neurológica? Ou ele somente tem um grave encurtamento da panturrilha, já que anda na ponta do pé? Creio que um tratamento prévio ao uso da palmilha ou da compensação, seria, nesse momento, a melhor escolha. Mas acho que o fundamental será mesmo uma avaliação com profissional presente para verificar exatamente o que está acontecendo.

      Em geral, a palmilha ou a correção não são feitas para corrigir toda a diferença, mas para amenizá-la e permitir uma condição funcional mais adequada.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  33. Cláudio,
    Acho que não consegui me fazer entender. Vou tentar explicar melhor. Como disse, minha mulher tem um encurtamento real na perna direita de 1,2 cm, constatado através de escanometria digital, além desta ser mais fina no perímetro da panturrilha, com uma diferença de cerca de 4,5 cm. Ocorre que, mesmo usando a palmilha para compensação, ela não consegue colocar os dois calcanhares no chão, quando firma na perna esquerda, a mais comprida. Quando ela firma sobre a perna esquerda, ela levanta o calcanhar direito mais de 1 cm, ou seja, sem compensação daria cerca de 2,2 cm, ou mais. As medidas apresentadas no exame podem ter sido mal interpretadas? Pode ocorrer uma diferença de cerca de 1 cm na altura dos tornozelos?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlo,

      seria necessário ver se, quando ela apoia somente na esquerda (a mais longa), a pelve dela está devidamente nivelada, ou se está com a posição alterada.

      O que normalmente acontece é que a pelve (bacia) compense a falta de comprimento de uma perna (ou membro inferior), inclinando para aquele lado. Dessa forma, o pé tocaria o chão mesmo a perna estando mais curta.

      Por outro lado, se houvesse uma importante alteração postural ou fixação articular na pelve, a bacia do lado curto poderia estar elevada, e isso dificultaria ainda mais o pé de tocar o chão.

      Acho difícil haver um erro de 1 cm na escanometria. De qualquer forma, voltar ao médico e conversar a respeito, parece ser a atitude mais sábia nesse momento.

      Em relação à altura dos tornozelo, a resposta é: pode, mas isso não seria difícil de constatar mesmo num exame clínico, ou seja, é algo difícil de não ser percebido. De qualquer forma, voltar ao médico parece ser o mais correto.

      Esse é um tipo de situação que requer mesmo uma avaliação em pessoa de um profissional da saúde. Podemos discutir a parte de raciocínio em relação ao problema apresentado mas, por mais que chegássemos numa conclusão, isso em nada substituiria uma avaliação clínica na presença do profissional.

      Espero, ao menos, ter respondido mais adequadamente suas perguntas.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  34. Boa tarde. O meu nome é Joel e tenho 25 anos. Tenho hidrocefalia que me foi detectada com 10 anos, mas sempre levei uma vida normal. O meu maior problema são as dores nas costas e ultimamente em todo o corpo. Sempre fui muito magro e stressado e isso também não me ajuda. Há alguns anos foi-me detectada uma pequena escoliose e mais tarde um médico aconselhou-me a usar uma palminha porque desconfiava que eu tinha uma perna mais curta que a outra. Desde então estou a usar uma palmilha de 5 mm que, apesar do desconforto no calcanhar, de facto alivia-me um pouco a pressão nas costas do lado correspondente da perna, o lado esquerdo. Mas na altura falou-me que não tinha certeza se realmente era uma perna mais curta ou uma falsa perna curta. Então a minha questão é a seguinte: antes de ter a certeza se a perna é mais curta de verdade ou se há um desalinhamento no quadril, o uso da palmilha não poderá agravar o meu problema? Agradeço a dedicação.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joel, boa tarde.

      Pode agravar sim. Embora possa estar ajudando a compensar a diferença das pernas (ao diminuir a distância do pé ao chão) ela pode estar ajudando a manter um desalinhamento postural. Em outras palavras, se há um desalinhamento postural causando a perna curta (falsa perna curta) o uso da palmilha, por mais que esteja trazendo conforto, pode estar colaborando com a perpetuação da alteração postural. E pode vir a agravar o problema.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  35. Ola claudio, tenho 19 anos e apresento varios problemas na coluna.. fui ao um ortopedista recentemente e ele avaliou que possuo lordose cervical, escoliose e lordose lombar.. gostaria de saber se ainda tem correçao em funçao dao minha idade, e qual seria o procedimento mais eficaz, grato, rafael.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Tiago,

      depende da gravidade e depende do que você considera correção.

      Existem muitos casos onde é possível corrigir as alterações sim. Certas situações, por outro lado, não são corrigíveis, e muitas vezes o que se faz é impedir a piora.

      Você deve procurar um fisioterapeuta e conversar com ele a respeito, para saber se ele pode lhe proporcionar o tratamento que você procura. E, especialmente se suas alterações forem graves, manter rotina de acompanhamento médico.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  36. ola, tenho um filho de 9 anos ele nasceu com uma diferença de 0,9mm e agora com 9 anos estar com 1,7cm na perna direita, gostaria de saber se com essa diferença pode prejudicar a coluna se pode ter escoliose e pode afetar outros menbros, vejo quando ele estar se chinelo ele so para o lado direito e isso me preocupa ele usa uma compensação de 1c mais acho que fica ainda para o lado direito, tenho que colocar a compensação maior, e a compensaçaõ tem que ser toda por igual porque qundo mando colocar o sapateiro coloca com um no calcanhar mais alto e vai diminuindo para os dedos , pode ser assim?fico tão preocupada que já estou vendo coisas como peito maior, coluna torta e outras coisas, obrigado! estou agurdando ansiosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,

      essa diferença pode promover uma escoliose sim.

      Se você quer colocar um calço ou palmilha, procure um profissional da saúde. Ele vai te indicar o calço (ou palmilha) adequado. Não faça isso por conta própria. Muitas vezes não corrige-se toda a diferença através da palmilha, deixa-se uma diferença menor. Sugiro um ortopedista especialista em pé ou um pediatra.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  37. Olá me chamo MARCUS , tenho uma diferença de 1, 5 cm de uma perna pra outra , fiz uma cirurgia na cartilagem do joelho que tava em grau 3 , foi feito aquelas perfuraçoes para se tentar criar uma nova cartilagem ,passei 1 ano se jogar futebol e sou atleta de futebol , conseguir voltar a jogar so que sinto que minha postura mudou fui ao medico e ele me indicou o uso de uma palmilha de E.V.A 3\4 isso nivela mais minha bacia so que quando corro meu joelho joga-se pra dentro na minha pisada ao solo piso pronado e queria saber se com um exame de baropodometria poderia de alguma forma ter uma correçao melhor na minha postura principalmente na minha corrida , sendo que na baropodometria posso saber onde ta a tensao na minha pisada e corrigir isso , obrigado .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Marcus,

      a baropodometria, paralelamente a um exame clínico do movimento (buscando saber o que realmente está causando as alterações de movimento que você menciona) pode te ajudar sim. A barometria é útil sim, mas deve ser acompanhada de um exame clínico minucioso.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  38. Boa noite Cláudio,

    Qual seria a diferença entre os membros inferiores considerada normal? Onde consigo um aprova técnica disso?

    Seria para uma ação de um amigo que foi excluído do concurso da PM/RJ.

    Obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa noite Albis.

      Não sei o que pode ser considerado normal. Cerca de 90% da população tem alguma diferença. Normal é uma palavra que pode ter diferentes significados, dependendo do contexto. Sinto não poder ajudar muito.

      Como mencionado no texto, até 0,5cm não necessita de qualquer compensação, até 2 cm pode necessitar de acordo com cada pessoa, e acima de 2cm será necessária compensação.

      Desculpe não ser de maior utilidade.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  39. Boa tarde Dr. Cláudio, meu filho tem 9 anos e um encurtamento de 0.7 cm menor que a outra perna; há dois anos atrás esta diferença era de apenas 0.4 cm o que disse a pediatra que não compensava encaminhar ao ortopedista. Ele também tem os pés planos e usa palmilha há dois anos, entretanto até agora não vemos diferença alguma, porém ele não se queixa de dores. Na sua opinião o que seria recomendado.? Ele tem médico marcado em Janeiro mas não sei se devo esperar tanto tempo. Aguardo resposta ansiosa. Muito obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Glaciane.

      A diferença ainda me parece pequena. Acredito que os médicos estejam acompanhando para ver se algum procedimento mais invasivo (i.e. cirurgia) será necessário.

      Sugiro que visite o blog do Dr. Celso Rizzi (http://celsorizzi.blogspot.com.br/). Ele é ortopedista pediátrico e poderá lhe ajudar com informações mais detalhadas.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Obrigada Dr. e já parabéns pelo seu excelente trabalho; mesmo que não possa ajudar muito, as vezes somente as suas palavras já confortam.
      Obrigada,
      Glaciane.

      Excluir
  40. foi no ortopedista e levei a esconometria do meu filha de 9 anos e a diferença é 1,7 e ele falou que ñ precisa de compensação , so usa a pertir de 2cm, mais ele estar mancando e o encurtamento dele e na canela. e ele estar inclinada para o lado e acho que estar com escoliose ,não seu o que fazer! o que vc me sugere me ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana,

      ele provavelmente está com uma postura escoliótico, pois há um desnivelamento da bacia. É necessária uma avaliação específica com um profissional da saúde, mas me parece que a colocação de uma palmilha (adequada, individualizada) seria uma solução para essa situação.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  41. Boa tarde, doutor!
    Tenho uma dúvida: A discrepância dos MMII pode acarretar em uma escoliose funcional, ou seja, compensatória e não estrutural. Porém, encontrei um caso clínico em que o paciente apresenta uma escoliose estrutural, pois apresenta uma gibosidade. Ainda assim, esse paciente apresenta uma discrepância dos MMII em dois cm. Essas deformidades são isoladas ou se relacionam? Há ligação entre essa discrepância e a escoliose estrutural? Pois pelo que pesquisei, as causas da escoliose estrutural são idiopáticas.
    Desde já agradeço sua ajuda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa tarde Náthaly.

      (*)MMII=membros inferiores

      A escoliose funcional pode se tornar estrutural. Simples assim. É só ser mantida por um longo período de tempo, que causará uma deformação estrutural (além de todas as alterações em músculos e outros tecidos). E sim, a discrepância de MMII(*) pode ser a causa de qualquer dessas escolioses.

      A idiopatia das escolioses pode ser questionada, pelo menos em indivíduos sem nenhuma alteração estrutural(ex: diferença de comprimento de MMII). Se formos realmente acompanhar uma pessoa no dia-a-dia, deixando-a alinhada, equilibrada, com boa musculatura, executando movimentos simétricos , ou seja, se tudo for feito numa ideal perfeição (e, diga-se de passagem, impossível perfeição) acredito que não haveria escoliose (ou sua frequência estaria muito diminuída). Porém, é muito difícil haver isso, mas um jovem que se desenvolva com uma musculatura equilibrada (e bons hábitos posturais) via de regra tenderá a ter uma escoliose menor que um jovem que não tenha tal equilíbrio muscular. Descarta-se, nesse argumento, alguma eventual assimetria de origem genética, que pode ser uma possível origem das escolioses.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Obrigada, Claudio! Minha dúvida foi sanada!
      Parabéns pelo trabalho!

      Excluir
  42. Ola Doutor tenho uma perna menor que a outra devido uma paralisia infantil quando criança fui ao medico e ele so recomendou fisioterapia e nao passou nada nenhuma palmilha e faço ginastica quais os exercicios indicado no meu caso tenho medo no futuro tem problema de coluna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ricardo,

      desculpe não poder ajudar, mas isso é responsabilidade de quem está supervisionando suas atividades físicas (ginástica). Não temos condições de lhe orientar com especificidade sem conhecer com detalhes sua situação.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  43. Meu marido tem 1,78, e sente muitas dores na perna direita, e com o exame disginosticou que a perna direita dele é mais curta, cerca de 1cm. a diferença é desde a bacia, isso pode estar ocasionando as dores que ele vem sentindo? o que fazer nesses casos? nos ajude por favor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cida,

      isso pode estar colaborando para o surgimento das dores, mas não é certo que essa seja a causa ou a única causa. As dores nas pernas podem ter inúmeras origens. Sugiro que passe primeiro por uma consulta médica com o clínico geral para saber do que se trata (desde problemas circulatórios, infecções de pele, contraturas musculares, compressão nervosa, dentre tantas outras). Caso não tenha acesso a um clínico, passe com um outro médico ou outro profissional da saúde para receber uma orientação mais específica sobre o que fazer.

      Sinto não ser de maior ajuda.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  44. olá meu nome e Silas, tenho 17 anos a cerca de 1 ano começei a fazer academia após uns 4 meses de treino percebi que os músculos da cintura escapular desenvolviam mais do lado direito, gerando assim uma assimetria muscular afetando principalmente o ombro, o peito e as costas e ultimamente percebi uma assimetria na panturrilha, sendo assim fiz diversos exames a procura de defeitos estruturais e o que encontrei foi um encurtamento de 1,00 cm nas pernas , sendo a perna direita a maior, o médico disse que não era a causa da assimetria sendo assim voltei a academia mas o problema persistiu e ultimamente tenho sentido fortes dores no joelho do lado que a perna é menor,e não uso palmilha e não faço tratamento nenhum, minha pergunta é: o encurtamento pode ser o responsável pela assimetria dos músculos citados?
    abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silas,

      não acho que tenham relação com a perna curta, pelo menos a maior parte delas. A panturrilha poderia, especialmente durante a corrida, estar sendo mais sobrecarregada e forçar mais a musculatura de um lado num caso de assimetria.

      Em relação ao ombro, veja se não está desenvolvendo uma escoliose, e o ombro maior não está, na verdade, mais alto que o do outro lado, o que poderia dar a impressão de estar maior.

      É muito difícil dizer, pois nem sabemos o tamanho da diferença que existe entre os lados. Dificilmente serão perfeitamente simétricos. Vão sempre haver diferenças.

      Converse com seu professor para verificar a forma de realização dos exercícios e as cargas. Verifique se nos exercícios realizado com os dois membros se movendo simultaneamente, se um deles aplica pouca força enquanto o outro aplica maior parte. Nos exercícios unilaterais, verifique se a carga está simétrica.

      Enfim, o ideal seria uma análise mais detalhada, mas alguns dos fatores mencionados podem estar contribuindo para eventuais alterações.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  45. Olá Claudio Rubens,
    tenho cerca de 13 anos e nasci com um problema raro que minha perna
    tem a diferença de quase 4cm se não me engano 3,5.
    e uso uma compensação , 1,0 dentro e o resto fora.
    So que a pouco meu médico ligou para marcar uma cirurgia para corrigir este problema, so que estou preocupado por que ele falou em pinos , parafusos.
    E coisas assim.
    Então queria saber quais metodos poderiam deixar a minha perna normalmente sem precisar colocar parafusos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      até onde sei não existe uma maneira de correção sem cirurgia.

      Converse em detalhes com seu médico.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  46. Oi! Claudio bom dia tenho uma filha de 13 anos que apareceu com uma dor horrivel na perna esquerda e ficou toda torta foi dignosticado epifisiolise grau 4 ela passou por uma cirurgia foi colocado um pino no quadril esquerdo dela.Mas infelismente agora ela ficou mancando,com o lado esquerdo menor que o direito,e a coxa mais fina que a direita e anda com auxilio de muletas.Por favor me aconselhe o que devo fazer para minha filha ficar curada,voltar para vida normal qual o tratamento indicado?Obrigada GG mãe preocupada

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi,

      bom, conselho mais sábio é procurar e ter o acompanhamento profissional de médico e fisioterapeuta. Procure conversar com o cirurgião.

      Em termos de fisioterapia seria necessária uma avaliação pra ver as causas das assimetrias, ou seja, um lado ficou menor mesmo (alteração anatômica) ou houve uma alteração da postura devido às dores, uso da muleta e ao tempo em que ficou imobilizada (além do período antes da cirurgia, na qual sentia dor também).

      Enfim, através da internet não é possível dar orientações específicas. Para isso é necessária a presença de um profissional.

      Sinto não ser de maior ajuda,

      Claudio

      Excluir
  47. Boa Tarde, Claudio
    Realizei uma escanometria no ano de 2008 que indicou perna direita menor que a esquerda em 3cm devido um acidente de moto que sofri aos 13 anos de idade em 1996. Na época, não realizei cirurgia. Tive uma fratura na tíbia e minha perna somente foi engessada. Não uso palmilha.Gostaria de saber se posso ter problemas graves de coluna, principalmente quando eu engravidar. Um abraço, Gi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gi, boa tarde.

      É difícil saber o que vai acontecer, mas o fato de você ter uma perna maior que a outra vai lhe promover uma escoliose (pois a bacia fica desnivelada, e assim a coluna lombar fica curvada). Se você juntar a isso a sobrecarga extra de uma gravidez, os riscos de se desenvolver uma condição dolorosa ou algum outro problema aumentam.

      Como sempre, o ideal é procurar uma orientação profissional adequada, mas já lhe adianto que um programa de condicionamento físico e acompanhamento antes e durante a gravidez (que pode ser realizado por um fisioterapeuta ou educador físico) associado ao uso de uma compensação (palmilha ou calçado, de preferência individualizado, feito sob medida) vão lhe permitir um reequilíbrio estrutural (sua coluna ficará mais alinhada) e maior tolerância aos esforços e sobrecargas durante a gravidez.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Muito obrigada, Claudio. Você foi rápido!(rs) Eu fiz RPG e o desnivel da minha bacia melhorou bastante. Com o tempo esse desnível pode voltar? Pilates ajuda? Um abraço, Gi

      Excluir
    3. Se você realmente tinha uma alteração estrutural, conforme observado na escanometria, a bacia sempre esteve desnivelada. O fato de você não sentir dores ou incômodos se deve ao fato de seu corpo conseguir tolerar essa sobrecarga assimétrica.

      O Pilates, assim como outras atividades físicas, bem orientado pode ajudar sim.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  48. ola!minha filha tem 2 anos ela nao corre direito é um pouco cambota,anda muito nas pontas dos pés e nao sabe pular o medico pediu uma escanometria ainda nao fiz o que pode ser ele disse que nao podia mim falar nada antes do exame mas o que vc acha estou preocupada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mylainne,

      não temos como dizer sem realizar uma avaliação propriamente dita. Além da escanometria também poderá ser importante uma avaliação do desenvolvimento motor dela. Aguarde e converse com o médico a respeito.

      Atenciosamente,


      Claudio

      Excluir
  49. oi tenho a perna esquerdq mais curta q a outra...e ela vem desde a bacia....tem como fazer uma cirurgia???...e corre muito risco??a difernca e de 5cm....quando estou de shorts da pra ver....ja usei palmilhas ortopedicas..mas nao quero voltar a usar...o q posso fazer..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gabyzynha,

      provavelmente existe a possibilidade de realização de cirurgia sim, converse com seu ortopedista a respeito disso e dos riscos e possibilidades cirúrgicas.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  50. bom dia, tenho 19 anos e tenho 1 dedo 1 dedo e meio talvez 2 dedos de diferença de uma perna para outra, e isso nao me prejudica em nada pelo menos não agora jogo bola já foi militar servir por um ano e gostaria de presta concursos na areá militar e gostaria de saber se isso pode me eliminar na seleção de algum concurso para eu nao perde tempo estudando a matéria em fim parti para outra coisa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aquavarios,

      não tenho resposta à sua pergunta. Tente se informar com médicos, pois via de regra são eles que realizam os exames de pré-requisito nos concursos.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  51. Ola tenho 29anos e tenho uma difeença na:-)perna de um 5 cent a perna esquerda e bem mas curta e por isso tambem tenho uma perna mas grossa que a outra, quando era mas joven dava para aparentar muito, mas logo comecei a fazer musculacao praticar esportes e a direfeenca na coxa se igualor quase nao da pra pereceber sao poucas as pessoas que perecebem ate mesmo meus amigos nao sabem so quando eu comento, minha difenca e grande mas perecebi que ha 10 anos comecei a praticar esporte e nao sinto dores nem notam minha diferenca me sinto bem sem dores alguma tenho o corpo atletico ja cheguei ate a pensar que a musculacao deixou meus musculos do corpo mas forte e por isso nao sinto dores alguma e a difenca das coxa nao da tanto para perceber. Minha preocupacao é se com a gravidez ou enevelhecimento posso vim te complicacoes graves. Sendo que minha vida e normal hoje em dia sem dores e ate me arrisco em dizer que tenho um corpo bonito mesmo com essa enorme difeenca que quase ninguem consegue perceber minha postura tudo isso tambem ajuda, nem meu marido nunca percebeu eu que contei ai si notou..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sheila,

      a musculação realmente colabora com a prevenção de dores, pois aumenta a tolerância de seu corpo às sobrecargas. Sugiro que procure um acompanhamento profissional durante a gravidez e mesmo durante o envelhecimento.

      Acho que fazer um exame mais específico para verificar se a diferença de comprimento entre as pernas é real ou postural é outro aspecto importante.

      A gravidez vai lhe alterar a postura e aumentar a sobrecarga do corpo, quanto melhor você estiver condicionada fisicamente, melhor vai suportar essa fase. A diferença de pernas é um fator que pode aumentar a possibilidade de dores sim, mas estar bem condicionada é um fator que vai prevenir tais dores. Esteja acompanhada de bons profissionais nessa fase.

      O envelhecimento também pode favorecer alterações. Alterações vão ocorrer em todas as pessoas, mas aquelas com uma estrutura mais assimétrica (como ter uma perna mais comprida) estarão mais susceptíveis. Por outro lado, pessoas mais bem condicionadas, com o corpo forte e equilibrado, estarão menos susceptíveis a dores.

      Sugiro acompanhamento profissional para avaliar realmente como está sua estrutura e verificar orientações mais específicas a você.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  52. meu nome é Talyson,tenho uma raio x de quando eu tinha 16 anos, com uma diferença dos membros inferiores, perna direita de 304,42mm e perna esquerda 318,83mm.

    No atestado do médio DR. Marcos José Pedrosa Pinheiro CRM 854
    RX DA COLUNA DORSO LOMBAR EM AP/ PERFIL. ORTÓSTASE 15,00
    RX DA COLUNA DORSAL EM PERFIL ORTOSTÁICO ( CIFOSE DORSAL) 25,00
    ESCANOMETRIA DOS MEMBROS INFERIORES. 30,00
    OBS. DOR. NEGA TRAUMA.

    Minha ultima consulta quando eu tinha 16 anos em 01/07/208 ele mim passou uma palmilha na perna direita


    Teve uma época ele passou um colete ortopédico que usei durante um ano, e usei um compressor dinâmico nos meus 12 anos também durante um ano.

    Nascei com meu pezinho direito torto, só o pé, meu pé foi na época engessado 4 dedos acima do cotovelo.
    Gostaria de saber se esse problema esta relacionando com o meu pé direito?
    Hoje eu tenho 20 anos e não cinto dor. Gostaria de saber se tem algum risco de ainda eu ter o mesmo grau de desvio?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O ideal nestes casos é o acompanhamento do profissional. Não adianta somente realizar a conduta que o médico ou outro profissional lhe orientou, você deve retornar continuamente pra ver se está funcionando ou se outra medida deve ser adotada.

      Sugiro que volte em retorno com o médico que lhe atendeu.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  53. O sr. explicou acima como seria ter uma perna menor que a outra,em forma de um teste, e mencionou que "se você permanecer nessa posição por alguns minutos, algumas dessas alterações talvez diminuam, pois seu corpo começa a se adaptar a elas". Estas adaptações também não geram outros problemas reflexões da diferença do cumprimento das pernas, como, por exemplo, problemas na coluna?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Grazielly,

      sim, as compensações são alterações em outras regiões do corpo, e podem originar problemas nestes locais. Um exemplo, que você citou, é a coluna.

      O que eu quis dizer com o exemplo é que o corpo passa a perceber a alteração de comprimento das pernas como natural, e vai se ajustando sem que você perceba. Mas as alterações da posição da coluna, do joelho, do pé, estão lá e podem gerar dores e incômodos.

      Obrigado por participar.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
    2. Grata pela resposta. Mas gostaria de saber ainda se 4 cm éuma diferença consideravel.

      Excluir
    3. Oi Grazielly,

      4 cm é uma diferença grande sim. Conforme o texto, acima de 2cm o corpo dificilmente vai conseguir se adaptar sem desenvolver sintomas ou dores.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  54. Oi, tenho uma perna mais curta que a outra 0,4 mm e gostaria de saber o que posso fazer para melhorar? se há necessidade de cirurgia...

    VMAchado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A diferença é pequena, a princípio não há necessidade de cirurgia. Leia o texto para maiores detalhes.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  55. Olá Doutor. Tenho 14 anos, sou atleta de futebol e tenho 20 mm de diferença de uma perna para outra, 10mm na tíbia e 10mm no fêmur. Acredito que essa diferença não seja de nascença, pois nunca havia notado. Ano passado notei essa diferença e procurei um médico que me receitou essa palmilha, porém como não consigo usá-la em todos os tipos de calçados, deixei ela um pouco de lado. Após um treino, comecei a sentir minha lombar. Fui ao médico, e ele suspeitou que fosse escoliose, mas nos exames de raio-x nao constataram nada. Fiz uma ressonância magnética e foi constatado um edema da medular óssea do pedículo esquerdo de L5, por sobrecarga. Fiz 20 sessões de fisioterapia e estou parado há mais de 2 meses, porém quando ando por muito tempo, ou saio sem a palmilha essa dor volta a me incomodar. Gostaria de saber se é possível fazer o alongamento ósseo, mesmo não sendo uma diferença tão grande, pois creio que futuramente poderei ter problemas mais graves do que esse.

    Aguardo sua resposta, Rafael.

    ResponderExcluir
  56. Olá Doutor, tenho 14 anos e sou atleta de futebol e tenho 1,64m de altura. Descobri ano passado que tenho a perna direita menor que a esquerda, são 10mm na tíbia e 10mm no fêmur. Isso nao me incomodava, e como nao consigo usar a palmilha em todos os tipos de calçados, deixei ela um pouco de lado. Após um treino, comecei a sentir dores nas costas, e depois de uns 2 treinos o quadro foi se agravando. Fui ao médico, que suspeitou que fosse escoliose, mas no raio-x nao constatou nada. Fiz uma ressonância magnética que constatou um edema da medular óssea do pedículo esquerdo de L5, com extensão para a faceta articular inferior. Fiz 20 sessões de fisioterapia e estou parado à 2 meses, mas mesmo assim quando saio sem a palmilha ou ando por muito tempo, essa dor me incomoda, que torna impossível a prática de qualquer atividade física. Mesmo a diferença nao sendo muita, é possivel fazer a cirurgia de alongamento ósseo? Eu gostaria muito de faze-la. Ou até mesmo o encurtamento da perna esquerda.

    Aguardo sua resposta, e desde já agradeço pela atenção,
    Rafael.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rafael,

      em relação à viabilidade de procedimentos cirúrgicos, lhe aconselho, de fato, a procurar um médico ortopedista ou pediatra a respeito.

      A sobrecarga vertebral parece ter ligação com a diferença de tamanho.

      Aconselho-o a procurar o blog do Dr. Celso Rizzi:
      http://celsorizzi.blogspot.com.br/

      Sinto não ser de maior ajuda.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir
  57. Ola boa tarde, bom eu tenho uma perna e um pé maior q outro devido um acidente, gostaria de saber se posso entrar como deficiente, já q já fui retida em dois concursos por ter uma perna maior q a outra...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe Marília, mas eu não sei a resposta.

      Atenciosamente,

      Claudio

      Excluir

Pessoal, não estamos mais respondendo a comentários. Nossa atenção toda está voltada ao nosso site profissional, o Optima Fisioterapia (www.optimafisioterapia.com.br). Agradecemos à compreensão de todos!

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...