domingo, 6 de novembro de 2011

Tendinite insercional de Aquiles - um tratamento eficaz

 (tendinite, tendinopatia de calcâneo)



A tendinopatia de calcâneo pode ocorrer tanto no corpo do tendão, como na região onde ele se fixa ao osso. Neste segundo caso, temos a chamada tendinopatia insercional (na inserção). Essa diferença de local da tendinite acaba sendo importante para fins da prescrição de exercícios terapêuticos. Conforme observado em um outro estudo (ver artigos obre ele, aqui), o protocolo de exercícios excêntricos que gera bons resultados para pessoas com tendinopatia de corpo de tendão nem sempre obtém os mesmos resultados para pessoas com tendinopatia insercional.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Vídeos - pisada pronada e supinada

A seguir estão alguns vídeos sobre pisada pronada e supinada. 

(se quiser saber mais,clique no link com o texto para ler o artigo  "pisada pronada e supinada")


  • pisada supinada ao caminhar:
Observem que em nenhum momento os pés "caem" para dentro. Eles demonstram uma rigidez a cada contato com o chão, não há mobilidade. Vejam também a angulação que os calcanharem realizam, como se estivesse apontando um em direção ao outro, formando um "v".

domingo, 25 de setembro de 2011

Fotos, imagens e fisioterapia

Pessoal,

com o intuito de sempre respeitar o direito autoral das imagens utilizadas no site,  a partir de agora as imagens serão sempre originárias de sites de imagens gratuitas, fotos próprias (minhas), ou imagens que contenham, na própria imagem ou num texto após o artigo, sua origem.

O que se observa na internet é que muitas imagens são editadas, sendo retirado das mesmas o site ou autor do qual ela se origina.

Portanto, peço a gentileza de, ao verem uma imagem com uma pequena parte de texto nela (indicando o autor ou o site de origem), entenderem isso como um respeito aos direitos autorais de seu autor.

Grato pela atenção.

Claudio

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

9 razões para as assessorias esportivas terem um fisioterapeuta em sua equipe




O benefício que o fisioterapeuta proporcionaria a uma assessoria vai muito além de realizar alongamentos ou massagens, como poderia se pensar. Veja, a seguir, 9 razões pelas quais as assessorias esportivas deveriam ter um fisioterapeuta em sua equipe:  

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Ter uma perna mais comprida que a outra pode causar dores

Ter uma perna mais comprida que a outra pode sim causar dores pelo corpo, especialmente nas costas, joelho e pé, mas não é somente pelo fato de você ter uma perna mais comprida que você terá dores. Aliás, saiba que cerca de 90% da população tem uma perna mais comprida que a outra. Você terá a possibilidade de realizar um simples teste, para experimentar como é ter uma perna mais comprida.

OBS: Através dos comentários, percebos um grande interesse nos métodos de correção cirúrgica da perna curta. Para quem quiser saber mais sobre isso, sugiro acessar o blog do Dr. Celso Rizzi (http://celsorizzi.blogspot.com.br/), especialmente o artigo sobre Alongamento ósseo.

Suas dores no corpo, sejam nas costas, nos joelhos, ou pés podem ter origem numa diferença de comprimento entre seus membros inferiores. Eu disse podem, pois na verdade diversos fatores estão envolvidos com o surgimento de dores, e a diferença de membros é um deles. Não podemos falar que uma pessoa, somente pelo fato de ter uma diferença de tamanho das pernas, vá ter dores.

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

O que é a condromalácia patelofemoral? (condromalácia patelar)



Os mais variados tipos de pessoas e de atletas reclamam de condromalácia. Porém, nem sempre sabem o que é ou o que fazer para melhorar a dor. Este pequeno texto tem o objetivo de trazer algumas respostas de maneira clara e objetiva para orientar todos aqueles que estejam sofrendo os males dessa condição de degeneração da cartilagem do joelho, a condromalácia.


O que é a cartilagem?
A cartilagem é o tecido que recobre a superfície da patela que entra em contato com a tróclea femoral, que é a ranhura por onde a patela desliza quando dobramos ou esticamos o joelho. A cartilagem intacta não somente protege o osso, como permite que o deslizamento da patela seja feito com um mínimo de atrito, e o movimento seja realizado de maneira fluída.

E o que é a condromalácia?
Condromalácia (no caso estou me referindo à condromalácia patelofemoral, que ocorre no joelho) é o amolecimento dessa cartilagem.

Mas a condromalácia é mais que isso.

sexta-feira, 22 de julho de 2011

Tratamento para fasciíte (faceíte) plantar - Vídeo - só para fisioterapeutas

Vídeo explicando como realizar o alongamento da fáscia plantar.
video


clique aqui no link alongamento para fasceíte plantar, para ver o artigo com o texto sobre a realização do alongamento.

segunda-feira, 11 de julho de 2011

Prevenção de Quedas em Idosos - Alguns comportamentos e dicas úteis.



Esse artigo é composto por diversas dicas de como prevenirmos quedas em idosos. 



A maior parte das orientações apresentadas aqui se origina do livro de Betty Perkins-Carpenter, chamado “How to prevent falls – better balance, independence and energy in 6 simple steps” (como prevenir quedas – melhor equilíbrio, independência e energia em 6 passos simples). É um livro simples, desenvolvido com a proposta de ensinar o leigo (idoso) a realizar atividades e exercícios além de fornecer orientações, para que tenha um melhor equilíbrio. Pode ser útil também para os profissionais que trabalham com idosos.

Nesse artigo estamos nos focando nos comportamentos e no ambiente. Não estaremos falando a respeito de atividades físicas e exercícios. 

Aí vão as dicas. Continuem lendo.


sexta-feira, 24 de junho de 2011

O menisco e suas lesões


resumo: os meniscos são estruturas localizadas nos joelhos que servem, principalmente, para lubrificá-lo, melhorar o encaixe a transmissão de força entre os ossos, e dar maior estabilidade; as lesões de menisco ocorrem através da compressão do joelho, em movimentos como mudar de direção ou amortecer um salto; as dores de menisco ocorrem na interlinha articular, ou seja, no espaço entre os ossos fêmur e tíbia, especialmente ao se apoiar num pé só com o joelho dobrado; existem basicamente dois tipos de cirurgia, a meniscectomia (recuperação é mais curta, mas perde-se o menisco ou parte dele) e a sutura (recuperação mais longa, mas mantém-se o menisco).
...

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Lesões na Corrida - Parte 6 - Considerações Finais



Como foi mencionado no início do texto, pode-se dizer que as lesões de “overuse” que podem acometer praticantes de corrida envolvem uma relação entre a sobrecarga imposta ao corpo da pessoa, e a capacidade do corpo dessa pessoa de tolerar tal sobrecarga. O termo sobrecarga nada mais é que a carga imposta ao organismo durante aquela atividade. No caso da prática da corrida, ela é relacionada principalmente à distância percorrida (numa sessão de treino ou numa semana), à velocidade em que tal distância é percorrida e na freqüência de treinamento (quantos dias você treina por semana e no intervalo entre os dias).

A capacidade do corpo de tolerar a sobrecarga que lhe é imposta vai depender do quão preparado o corpo está, e nesse momento é que mencionamos o treinador profissional de corrida. O corpo não será capaz de tolerar uma distância para a qual ele não foi preparado, e o resultado será o aparecimento de uma lesão. Esse profissional elaborará um programa de treinamento que visa, progressivamente, melhorar a capacidade do corpo do praticante em tolerar a sobrecarga imposta, de forma que possa correr maiores distâncias, em maiores velocidades, com segurança. Além disso, ele poderá orientar o praticante na escolha do calçado, dos trajetos de treinamento (e locais para praticar a corrida), nos tempos de descanso e na hidratação, além de outros fatores pertinentes à essa modalidade esportiva.

domingo, 5 de junho de 2011

Tendinite de Aquiles - um tratamento eficaz

(tendinite, tendinopatia de calcâneo)
Atenção: o artigo a seguir se destina a estudantes e profissionais da fisioterapia. Se você sente dores, procure sempre um profissional da saúde para poder avaliá-lo adequadamente.


As tendinopatias (tendinites) de Aquiles têm sido investigadas por diversos artigos que enfatizaram o tratamento através dos exercícios excêntricos. Os resultados obtidos têm sido de bons a muito bons, especialmente quando a tendinopatia se encontra no meio do tendão, ao invés de na inserção deste, próximo ao calcâneo (osso do calcanhar).

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Lesões na Corrida - Parte 5 - Síndrome do Stress Tibial, Fraturas de Stress e Síndrome da Banda Íliotibial

Síndrome do Stress Tibial 

A síndrome do stress tibial é uma “periostite” que ocorre na região inferior da nossa perna, no lado interno.

E o que é uma periostite? Periostite é uma reação inflamatória que ocorre no tecido que recobre o osso, chamado periósteo. Essa inflamação ocorre pois os músculos que se fixam no periósteo exercem uma tração sobre o mesmo. Quando essa tração se exerce muitas vezes ou não se tem um tempo adequado para recuperação, gera-se um processo inflamatório. Isso acontece de maneira semelhante à fasciíte, como explicamos anteriormente. Embora a região do corpo e os tecidos envolvidos sejam diferentes, o raciocínio é semelhante, ou seja, a cada passo há um momento onde haverá a tração no periósteo. Multiplique isso por milhares de passos e teremos uma idéia de quantas vezes haverá a tração no periósteo ao se percorrer uma distância grande durante a corrida.



quarta-feira, 25 de maio de 2011

Tendinopatia Patelar: Tratamento Conservador vs Tratamento Cirúrgico

(tendinite de quadríceps, joelho do saltador)




Esse texto é dirigido a profissionais da saúde, embora possa também ser do interesse de não profissionais. Sugerimos, porém, que não realizem qualquer das atividades aqui descritas sem a presença do profissional apropriado.

Esse artigo, publicado em 2006 pela revista Journal of bone and joint surgery, relata a pesquisa foi realizada por um grupo de pesquisadores noruegueses, na qual foi feita a comparação do treinamento excêntrico com o tratamento cirúrgico para a melhora dos sintomas da tendinopatia patelar. O protocolo de exercícios excêntricos, salvo pequenos detalhes, é praticamente o mesmo que relatado anteriormente (veja aqui).

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Tendinopatia (tendinite) Patelar – Comparação entre o treinamento concêntrico com o excêntrico no seu tratamento

(tendinite patelar, tendinite de quadríceps)
Esse texto é dirigido a profissionais da saúde, embora possa também ser do interesse de não profissionais. Sugerimos, porém, que não realizem qualquer das atividades aqui descritas sem a presença do profissional apropriado.




Continuamos falando sobre artigos com o tema de tendinopatia patelar e treinamento excêntrico. O artigo sobre o qual falamos hoje foi publicado após o anterior, e de certa maneira complementa e dá mais crédito ao que já havia sido encontrado.

Neste artigo, publicado em 2005 pela British Journal of Sports Medicine, o objetivo foi o de comparar os resultados do treinamento excêntrico feito numa superfície declinada (a 25º) com o treinamento concêntrico feito na mesma superfície em atletas sofrendo de tendinopatia patelar.


sexta-feira, 13 de maio de 2011

Tendinopatia (tendinite) patelar - um tratamento eficaz

Esse texto é dirigido a profissionais da saúde, embora possa também ser do interesse de não profissionais. Sugerimos, porém, que não realizem qualquer das atividades aqui descritas sem a presença do profissional apropriado.

Nos últimos anos uma série de artigos vêm revelando a utilidade do treinamento excêntrico no tratamento das tendinopatias. As tendinopatias de Aquiles tiveram uma atenção especial, assim como as de quadríceps (tendinopatia patelar). Um artigo publicado em 2004 comparou dois métodos de realização do treinamento excêntrico e o efeito de cada método nos sintomas de pessoas (atletas) com tendinopatia patelar.

Nesse estudo, o treinamento excêntrico foi realizado usando-se o agachamento unipodálico. O exercício é feito realizando-se a fase excêntrica (o dobrar do joelho) com apoio na perna com a lesão apenas, mas na fase de levantar (fase concêntrica) deve-se usar a outra perna. Como mencionado, o estudo comparou dois métodos de realizar esse treinamento. O primeiro método é feito com o apoio do pé no solo, enquanto no segundo método, o apoio é sobre uma superfície declinada (a 25º).

Veja o artigo completo em Optima Fisioterapia.

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Lesões na Corrida - Parte 4 - Tendinites



As tendinites, embora antigamente fossem consideradas processos inflamatórios (daí o termo ite), atualmente são consideradas uma condição degenerativa do tendão. Isso porque, na análise microscópica, não são encontradas as características de uma inflamação, e sim uma desorganização das fibras. Sendo assim, as tendinites podem se iniciar como inflamações, mas quando não tratadas adequadamente se cronificam e se tornam dores crônicas devido à desorganização das fibras do tecido.




As mais comuns em corredores são a tendinite de Aquiles, que causa dores no tendão do tríceps (o músculo da batata da perna), que é esse tendão logo atrás do nosso calcanhar, e a tendinite patelar, que causa dores no tendão que liga o quadríceps (músculo da região da frente da coxa) à patela. Esses dois tendões, devido aos inúmeros passos que damos ao correr, se esticam e se encurtam muitas vezes.

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Lesões na Corrida - Parte 3 - Dor Patelofemoral e Condromalácia




Quando usamos o termo patelofemoral estamos nos referindo a articulação do joelho, mais especificamente, em relação ao osso da patela (esse pequeno osso arredondado que temos à frente do joelho), e à “tróclea femoral” (a “ranhura” que existe na região de baixo do fêmur, por onde a patela desliza quando dobramos ou esticamos o joelho).


A dor patelofemoral é a dor de joelho ocasionada pela sobrecarga de estruturas e tecidos que estão próximos à patela, enquanto a condromalácia patelofemoral é o amolecimento da cartilagem que recobre a parte de trás da patela, parte essa que entra em contato com a tróclea do fêmur.

segunda-feira, 4 de abril de 2011

O P.R.I.C.E. é importantíssimo após as lesões esportivas!

Você está lá fazendo seu esporte e de repente torce o pé ou sente puxar a parte de trás da coxa. O que você deve fazer a seguir? P.R.I.C.E.!

Mas o que é o P.R.I.C.E.?

É um conjunto de procedimentos que visa proteger e acelerar a recuperação dos tecidos na fase inicial após a lesão, cujo significado vem a seguir:

.P de Protection (Proteção) -> você deve proteger a região machucada.

.R de Rest (Repouso/Descanso) -> descanse, não force a região. Se forçar pode agravar a lesão.

.I de Ice (Gelo) -> aplique gelo o quanto antes (veja o artigo sobre a aplicação de gelo aqui).

.C de Compression (Compressão) -> comprima a região, muitas vezes comprimindo a região com a própria bolsa de gelo, ou através de uma bandagem ou outro tecido. Ajuda a minimizar a formação de edema acelerando a recuperação.

.E de Elevation (Elevação) -> eleve a região acima do tronco, também com o objetivo de minimizar a formação de edema. Exemplo, se você torceu o tornozelo, pode se deitar com os pés apoiados num suporte, acima da linha do tronco.

Evidentemente, devemos sempre ter alguns critérios. Se ocorreu uma lesão grave, como uma fratura exposta, o P.R.I.C.E. talvez não seja o procedimento mais adequado. Porém, para a maior parte das lesões típicas do esporte, tais como estiramentos musculares, pancadas, entorses de tornozelo ou joelho, o P.R.I.C.E. deve ser aplicado.

Portanto, se você ou alguém que conheça acabou de se machucar, utilize o P.R.I.C.E.!


Comentem e participem abaixo!

quinta-feira, 31 de março de 2011

Fasciíte Plantar – um tratamento eficaz

(fascite, faceíte, fasceíte)


Atenção: o artigo a seguir se destina a estudantes e profissionais da fisioterapia. Se você sente dores no pé, procure sempre um profissional da saúde para poder avaliá-lo adequadamente.

A fasciíte plantar muitas vezes se torna crônica, e se torna um problema difícil de ser resolvido. O que será apresentado a seguir é o alongamento específico da fáscia plantar. Ele foi utilizado por um pesquisador chamado DiGiovanni, da Universidade de Rochester nos Estados Unidos, num estudo que comparou a aplicação deste alongamento com o alongamento da panturrilha (o “empurrar da parede”) em pessoas com fasciíte plantar crônica, e observou que o primeiro proporcionava maior redução dos sintomas.

Numa segunda pesquisa apresentada por DiGiovanni, ele aplicou o alongamento específico da fáscia também nas pessoas da primeira pesquisa que haviam recebido somente o alongamento da panturrilha, e observou que houve uma melhora significativa dos sintomas.

Veja um artigo mais completo sobre fasciíte plantar, onde demonstramos o alongamento específico, no site da Optima Fisioterapia.


OBS: Para ver um vídeo sobre o alongamento da fáscia, clique aqui em vídeo sobre fasceíte plantar.



sexta-feira, 25 de março de 2011

Lesões na Corrida - Parte 2 - Fasciíte Plantar




A fáscia plantar é um tecido da sola do nosso pé, importante na sua sustentação. Ela vai desde a região da frente do osso do calcanhar até a região da “cabeça dos metatarsos”, que é a região do pé que vem logo antes dos dedos (onde temos uma pele um pouco mais espessa, que parece um “acolchoadinho”, especialmente na área que vem logo antes do dedão).


A fasciíte plantar (também escrita faceíte ou fasceíte plantar) é a inflamação da fáscia. Essa inflamação pode se tornar crônica, e assim os sintomas podem permanecer por meses e até anos. Uma explicação para como ela se inicia vem a seguir.

quarta-feira, 16 de março de 2011

Lesões na corrida – Parte 1 - Introdução


As lesões na prática da corrida são, em sua grande maioria, lesões de “overuse”, ou sobrecarga excessiva. Esse tipo de lesão, de maneira geral, aparece progressivamente ao invés de repentinamente. Ou seja, você pratica sua atividade, talvez percorra uma distância que você não estava acostumado a percorrer durante o treinamento, sente um pouco de dor no dia seguinte, mas fala pra si mesmo “ah, é só uma dorzinha, não vai me parar não!” e vai pra sua corrida. No dia que se segue você repete o protocolo apesar da dor ter aumentado. Isso se repete até o momento onde você percebe que não consegue melhorar sua performance, não está satisfeito em correr com aquela dor ou em que não consegue mais correr! Vai procurar um profissional da saúde e descobre que está com uma lesão...


Existem outras ocasiões onde o corredor “exagera” e percorre uma distância que nunca havia percorrido anteriormente num mesmo dia, e passa então a sentir dores. Similarmente, vai ao médico e descobre uma lesão.

terça-feira, 8 de março de 2011

Pisada pronada e supinada

Pisada Pronada e Supinada
A popularização das corridas de rua que vem acontecendo nos últimos tempos, associada à preocupação com a prevenção de lesões decorrentes dessa modalidade, tem permitido que conceitos que anteriormente eram discutidos predominantemente entre profissionais da saúde e do esporte se difundissem entre a população, passando a ser mais usados no dia-a-dia. Os conceitos de pisada pronada e pisada supinada são dois desses conceitos e nosso objetivo aqui é esclarecer o que eles significam, suas implicações e, tão importante quanto, o que eles não significam.

-- Basicamente, a pisada pronada é aquela em que os pés caem muito para dentro, quando vistos por trás. A pisada supinada, por sua vez, é aquela em que os pés não caem para dentro. Uma pisada neutra é aquela na qual há uma pequena caída para dentro. Continue lendo para mais detalhes. --

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Hérnia de Disco

Hérnia de disco, protrusão discal, prolapso discal, hérnia extrusa, hérnia sequestrada... são todos termos referentes à nossa coluna e, quando o encontramos em algum exame ou ouvimos falar a respeito, sabemos que não é boa notícia que vem por aí. Mas o que são esses termos?

Todos eles referem-se a uma condição não ideal do nosso disco intervertebral.

A propósito, o disco intervertebral é uma espécie de “borrachinha” que fica entre as vértebras de nossa coluna. Ele serve para absorver o impacto que ocorre devido a nossa movimentação e para deixar as vértebras com um espaço adequado entre elas. Esse disco é arredondado quando visto por cima, e composto por fibras circulares que perfazem esse formato. Porém, no núcleo dele há um espaço, que seria vazio não fosse preenchido por um líquido composto em sua maior parte por água. A esse líquido damos o nome de núcleo do disco intervertebral.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

Por quê a fisioterapia?


Sendo definida como “ciência aplicada tendo por objeto de estudos o movimento humano em todas as suas formas de expressão e potencialidades”, e tendo por objetivo “preservar, manter (forma preventiva), desenvolver ou restaurar (reabilitação) a integridade de órgãos, sistema ou função”, a fisioterapia, e o profissional que a realiza, o fisioterapeuta, vêm exercendo importantes papéis na sociedade. Sua atuação existe tanto em hospitais e clínicas, educação e ensino, esporte, dentre outras.

Verdade é que, nos últimos anos, a popularidade da Fisioterapia e dos profissionais dessa área cresceu bastante. Isso aconteceu não somente entre os profissionais da saúde, que passaram a considerar o trabalho dos fisioterapeutas não só útil, mas fundamental, especialmente em algumas áreas como no trabalho das UTIs, e também entre a população geral, que acompanhou casos como o de jogadores de futebol, em especial do Ronaldo Fenômeno, que necessitaram da fisioterapia para o retorno à suas atividades esportivas.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Sofri uma lesão, e agora? Gelo ou Calor?

Sofri uma lesão e agora? Gelo ou Calor?

Essa é uma pergunta clássica. Gelo ou calor após sofrer uma lesão? A resposta rápida é: gelo.
Logo após sofrermos uma lesão, como um estiramento, uma entorse ou contusão, devemos colocar gelo.

E por quê?
Quando acabamos de sofrer uma lesão, especialmente se considerarmos que a sofremos durante a prática esportiva, nosso metabolismo está elevado e as células estão consumindo uma grande quantidade de oxigênio. Ao sofrermos uma lesão, os vasos sanguíneos da região são rompidos, as células deixam de receber sangue e, conseqüentemente, oxigênio. Por não receberem o oxigênio que necessitam, essas células acabam destruídas, liberando seus componentes para o meio interno, aumentando a osmolaridade desse.

Com o aumento da osmolaridade do meio interno, a tendência é a de que esse meio passe a receber mais líquido dos vasos circundantes. E qual a conseqüência disso? O edema. Com isso ocorre a formação do edema na região, o que não só atrasa o processo de recuperação, mas pode diminuir a amplitude de movimento, causar inibição muscular e dor.

O gelo tem a função de minimizar a formação de edema através da diminuição do metabolismo das células da região lesada, pela diminuição da temperatura. Esse é o motivo de o usarmos quando temos uma lesão esportiva.

O ideal é aplicarmos o gelo imediatamente após a lesão ter ocorrido.

Geralmente recomenda-se a aplicação por 20 a 30 minutos. Nas pequenas articulações dos dedos das mãos e dos pés o tempo pode ser menor. É importante lembrar que se deve evitar a dor (embora haja um desconforto devido à baixa temperatura), o formigamento ou a perda da sensibilidade nas extremidades da região daquela onde aplicamos o gelo (ex: você aplica gelo no cotovelo, mas sente sua mão e antebraço formigando – interrompa a aplicação, pois você pode estar aplicando diretamente sobre um nervo). Caso haja alguma dessas sensações deve-se ou diminuir a compressão, afastar por algum tempo o gelo, ou mudar o local onde estava sendo aplicado.

O uso do calor (como uma bolsa de água quente) logo após a lesão tenderia a agravar o edema, pois promoveria o aumento do metabolismo das células privadas do oxigênio.

Alguns dias após a lesão, quando estamos certos de que o edema está controlado e estabilizado, aí sim poderíamos fazer uso do calor que, ao promover o aumento da circulação e conseqüentemente da oxigenação, auxilia no processo de recuperação do tecido lesionado.


Comentem abaixo e contem suas experiências!

Inauguração

Sejam benvindos!

Está aqui inaugurado o Blog "Optimize-se", voltado a divulgar a cultura da fisioterapia, da saúde, do esporte e do movimento

Estaremos postando informações e dicas úteis a todos aqueles que querem ter mais saúde e qualidade de vida através das atividades físicas.

Falaremos sobre como prevenir e tratar lesões; exercícios, esportes, e seus benefícios; como funciona o corpo, como se movimentar e se exercitar de maneira adequada.

Comentem, dêem sugestões e participem!

Um abraço!
Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...