terça-feira, 8 de março de 2011

Pisada pronada e supinada

Pisada Pronada e Supinada
A popularização das corridas de rua que vem acontecendo nos últimos tempos, associada à preocupação com a prevenção de lesões decorrentes dessa modalidade, tem permitido que conceitos que anteriormente eram discutidos predominantemente entre profissionais da saúde e do esporte se difundissem entre a população, passando a ser mais usados no dia-a-dia. Os conceitos de pisada pronada e pisada supinada são dois desses conceitos e nosso objetivo aqui é esclarecer o que eles significam, suas implicações e, tão importante quanto, o que eles não significam.

-- Basicamente, a pisada pronada é aquela em que os pés caem muito para dentro, quando vistos por trás. A pisada supinada, por sua vez, é aquela em que os pés não caem para dentro. Uma pisada neutra é aquela na qual há uma pequena caída para dentro. Continue lendo para mais detalhes. --



Conceitos básicos

Quando vemos nosso pé apoiado no solo pela parte interna, observamos na maior parte das pessoas que desse lado há uma curvinha que não toca o solo, que se prolonga de uma região atrás dos dedos e desce em direção ao calcanhar. Esse é o que costuma-se chamar de arco medial (fig 1). O arco medial ele se mantém assim por uma combinação de trabalho muscular e tensão de tecidos e ligamentos.


1. Pronação é um movimento normal

A cada passo que damos, no momento em que nosso pé se apóia totalmente no solo e tem o peso todo do corpo sobre ele, ele realiza um pequeno movimento, como se ele estivesse cedendo na sua região interna, onde se localiza o arco medial. Esse pequeno movimento é a pronação, e é um movimento normal. As figuras 1 e 2 ilustram o movimento de pronação visto de lado (notem o arco medial mencionado anteriormente). As figuras 3 e 4 ilustram o movimento de pronação visto por cima.

      fig.1

fig.2
                                                                                                                
2. Na pisada pronada há um excesso de pronação

No caso da pisada pronada, há um excesso desse movimento, pois a musculatura e os tecidos que sustentam o arco medial não o conseguem sustentar adequadamente. Pisada pronada é a pisada na qual ocorre um movimento de pronação excessivo.


3. Na pisada supinada há falta de pronação

No caso da pisada supinada há uma falta desse movimento, ou seja, ocorre menos movimento que o normal ou não ocorre movimento, pois há rigidez dos tecidos que normalmente permitiriam que ocorresse uma pronação normal. Pisada supinada é a pisada com diminuição ou ausência do movimento de pronação.


4. O ideal é a pisada neutra

Tanto a pisada pronada como a pisada supinada não são consideradas ideais (o ideal é a pisada neutra, onde ocorre apenas uma leve pronação), pois, no caso da pisada pronada, muito impacto é absorvido através do movimento de pronação e os tecidos próximos da região interna do pé se esticam em demasia. Por outro lado, na pisada supinada esses mesmo tecidos não cedem, e não ocorre absorção do impacto pelo movimento, o impacto acaba sendo absorvido diretamente pelo pé, pela perna e estruturas acima. 

A absorção ou não do impacto, significa que as forças que vem do solo se distribuem ou não por aquela região. No primeiro caso, o impacto se transforma em movimento, porém, isso traciona rapidamente as estruturas da região (músculos, ligamentos, etc) podendo, ao longo do tempo, produzir lesões. Há menos impacto sendo transmitido diretamente aos ossos do pé e da perna, pois parte já foi absorvida pelo movimento. Na segunda situação, o impacto, como não ocorre movimento de pronação, acaba sendo todo transmitido pela perna para as regiões acima. Isso pode afetar diretamente os ossos (podendo gerar uma fratura de stress) ou promovendo um movimento excessivo em outras articulações (como o joelho ou o quadril).

fig.3

fig.4



5. E o pé plano e o pé cavo, o que têm a ver?


Algumas pessoas, por terem pouca força muscular, ou ligamentos excessivamente elásticos, perdem esse arco ou têm um arco diminuído, gerando o popular pé plano. Normalmente, ao apoiarem o pé no chão elas tendem a encostar todo ele, diferentemente de quem tem o arco medial normal.


Por outro lado, existem pessoas que têm o pé mais rígido, e o arco medial ele é mais elevado que o normal. Essas pessoas têm o que chamamos de pé cavo. Normalmente, ao apoiarem o pé no chão, as pessoas com o pé cavo o tocam com uma região menor que a daquelas com o arco normal.

Existe uma tendência de que as pessoas com pé plano tenham uma pisada pronada. E existe uma tendência de que as pessoas com pé cavo tenham uma pisada supinada. E, talvez, exista uma tendência de que as pessoas com pé normal (nem plano nem cavo) tenham uma pisada normal. E porque eu estou falando de tendências. Porque os conceitos de pé plano, cavo e normal que mencionamos se referem a uma situação sem movimento, sem carga sobre o corpo humano e sem contrações musculares fortes (como ocorre na corrida). Essa situação estática é diferente de uma situação dinâmica. Os conceitos de pisada pronada, pisada supinada e pisada normal são conceitos relacionados a situações dinâmicas, onde ocorre movimento. Portanto, o tipo de pé não define o tipo de pisada.




6. Tenho pisada pronada ou supinada, o que fazer?
                          
Antes de tudo, converse com o profissional de saúde que te acompanha. Mais provavelmente ele será um médico, um fisioterapeuta ou um professor de Educação Física. Eles serão capacitados a verificar sua pisada ou a lhe encaminhar para alguém que possa realizar a avaliação.


A fisioterapia é recomendada para se tentar corrigir o excesso de pronação, fortalecendo a musculatura e ensinando a pessoa a controlar a pronação durante a pisada. Em relação à pisada supinada, o trabalho da fisioterapia tentaria restaurar o movimento, permitindo com que o pé seja um pouco mais maleável. 

Muitas vezes é recomendado o uso de palmilhas ou tênis apropriados para minimizar as conseqüências do excesso ou da falta de pronação. Eles procurarão minimizar o excesso de movimento nas pessoas com pisada pronada (através de um suporte na região do arco medial), e no caso das pessoas com pisada supinada, promover absorção do impacto (através de um acolchoado).

É importante lembrar que qualquer avaliação da pisada deve ser feita em movimento. A avaliação estática (sem movimento) não passa de um tipo de avaliação postural. A postura, como falamos, não necessariamente corresponde ao que se observa durante o movimento. Sendo assim, não importa o que seja observado na avaliação estática, para saber seu tipo de pisada você deve fazer um teste em movimento.


E você? Sabe qual seu tipo de pisada?


Clique para ver os vídeos de pisada pronada e supinada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, não estamos mais respondendo a comentários. Nossa atenção toda está voltada ao nosso site profissional, o Optima Fisioterapia (www.optimafisioterapia.com.br). Agradecemos à compreensão de todos!

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...