quarta-feira, 25 de maio de 2011

Tendinopatia Patelar: Tratamento Conservador vs Tratamento Cirúrgico

(tendinite de quadríceps, joelho do saltador)




Esse texto é dirigido a profissionais da saúde, embora possa também ser do interesse de não profissionais. Sugerimos, porém, que não realizem qualquer das atividades aqui descritas sem a presença do profissional apropriado.

Esse artigo, publicado em 2006 pela revista Journal of bone and joint surgery, relata a pesquisa foi realizada por um grupo de pesquisadores noruegueses, na qual foi feita a comparação do treinamento excêntrico com o tratamento cirúrgico para a melhora dos sintomas da tendinopatia patelar. O protocolo de exercícios excêntricos, salvo pequenos detalhes, é praticamente o mesmo que relatado anteriormente (veja aqui).


A conclusão relatada pelos autores é de que o tratamento cirúrgico não foi mais eficaz que o treinamento excêntrico. E que, portanto, antes de se tentar o tratamento cirúrgico, deve se tentar o tratamento conservador.

Os participantes foram divididos em dois grupos, um para a realização do treinamento excêntrico e o outro para a realização do procedimento cirúrgico. Os participantes do treinamento excêntrico que não estivessem satisfeitos com os resultados após 12 semanas seriam encaminhados para a cirurgia também.

Após o fim do treinamento ou a realização da cirurgia, os participantes ainda foram acompanhados por 12 meses.

Aqueles que realizassem a cirurgia faziam fisioterapia pelas 12 semanas seguintes à cirurgia. Porém, iniciavam o mesmo treino excêntrico somente a partir da 6ª semana, e diferentemente do outro grupo, deviam realizar as atividades sem nenhuma dor, ou com dor mínima. Ou seja, os resultados do grupo que realizou a cirurgia não se devem apenas à cirurgia, mas também ao mesmo protocolo de treinamento excêntrico realizado pelas pessoas que não se submeteram à cirurgia.

A avaliação realizada aos 12 meses revelou os seguintes dados em cada grupo:
- Grupo que realizou a cirurgia:
. 5 joelhos * estavam sem sintomas
. 12 haviam melhorado, mas ainda tinham sintomas
. 2 não obtiveram melhora
. 1 havia piorado

- Grupo que realizou treino excêntrico
. 7 estavam sem sintomas
. 8 estavam melhores, mas ainda apresentavam sintomas
. 5 realizaram cirurgia

- Grupo que realizou cirurgia após ter tentado treino excêntrico
. 3 obtiveram melhora mas ainda tinham sintomas
. 2 não obtiveram melhora

* utilizou-se o termo “joelho” pois alguns indivíduos apresentavam sintomas em ambos os joelhos, e assim cada joelho foi tratado como um participante


Os pesquisadores relatam ao fim que não houve diferenças significativas entre os grupos (cirurgia x treino excêntrico), embora parecesse haver uma tendência de melhores resultados no grupo que não realizou cirurgia. Concluíram afirmando que, por ser uma atividade de baixo custo e baixo risco, o treinamento excêntrico deveria ser tentado antes de ser considerada a possibilidade de cirurgia.


Referências Bibliográficas:
BAHR et al – Surgical treatment compared with eccentric training for patellar tendinopathy (jumper’s knee) – The journal of bone and joint surgery – v.88, 2006.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pessoal, não estamos mais respondendo a comentários. Nossa atenção toda está voltada ao nosso site profissional, o Optima Fisioterapia (www.optimafisioterapia.com.br). Agradecemos à compreensão de todos!

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...