sexta-feira, 27 de abril de 2012

Alterações de Movimento e Lesões - Parte 4 - Dor Patelofemoral (2)


Um estudo publicado pelo American Journal of Sports Medicine, em 2006, realizado por uma equipe de pesquisadores canadenses, procurou correlacionar o gesto da corrida de corredores amadores e o surgimento da dor patelofemoral. Isso foi feito de forma prospectiva, ou seja, eles avaliaram os atletas quando estes não apresentavam sintomas, os acompanharam ao longo de um tempo, e depois compararam os dados iniciais daqueles que se machucaram com aqueles que não sofreram lesão.

<<<< parte 3              parte 5 >>>>

2 comentários:

  1. Olá Cláudio, como sempre compartilhando conosco informações relevantes e úteis !
    Achei muito interessante saber que corrigindo certos aspectos é possível prevenir lesões, não imaginava que isso poderia ser feito, sempre achei que este tipo de coisa acontecia devido a genética etc, que bom que os estudos levaram a esta conclusão e assim podem auxiliar os atletas e até mesmo aqueles que praticam corrida com intuito de qualidade de vida ou hobby :)

    Obrigadíssimo por compartilhar conosco !
    Grande abraço e bom restinho de semana !! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Samantha, ótimo receber sua visita aqui!

      De fato, as alterações de movimento, dentre outras, podem aumentar a sobrecarga gerada na estrutura corporal. Então teremos uma relação entre a carga aplicada e a capacidade do corpo em tolerar essa carga.

      Por exemplo, se nos movimentarmos de maneira equilibrada, a sobrecarga não será alta, e o corpo terá facilidade em se manter saudável. porém, se a sobrecarga aumenta em excesso (como pode ocorrer quando o movimento está alterado), o corpo encontrará mais dificuldades em lidar com essa carga, podendo assim ocorrer dores e lesões.

      São diversos fatores que favorecem o aparecimento de lesões, o movimento é apenas um deles. A genética tem influência também (algumas pessoas tem estruturas que suportam mais sobrecarga), assim como a intensidade e o volume do treino do esporte, o nível e a experiência de treinamento, a força e a resistência dos músculos, o material de treino (exemplo: tipo de calçado), o local do treino (no exemplo da corrida, existem diferenças entre treinar na grama, no asfalto, na esteira ou em outros lugares). Enfim, são diversos fatores.

      Os fisios sempre trabalharam com essa hipótese (embora nem sempre tivessem divulgado isso), o interessante é que agora estão começando a surgir artigos de maior qualidade que investigam a relação entre essas alterações do movimento e as lesões. Quanto mais as pessoas souberem, melhor poderão se prevenir.

      Um grande abraço Samantha, e até a próxima!

      Claudio

      Excluir

Pessoal, não estamos mais respondendo a comentários. Nossa atenção toda está voltada ao nosso site profissional, o Optima Fisioterapia (www.optimafisioterapia.com.br). Agradecemos à compreensão de todos!

Ocorreu um erro neste gadget
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...